quarta-feira, 18 de março de 2009

Ser feliz o tempo todo

Eu não estou disposto a morrer de qualquer jeito,
Ainda que não falte quem o queira provocar;
De maneira alguma eu quero, eu me recuso a acreditar
Na cabeça de quem diz que acabou de acordar.

Diz que acordou pra vida,
E agora enxerga mais que eu,
E se oferece pra me dar
A explicação de tudo que entendeu.

E agora quer me convencer
Que o mundo cabe em sua cabeça,
Justificar com “liberdade”
Qualquer coisa que apareça.

E até concordo em que eu, de fato, seja livre,
Pois eu sei que tenho escolha dentre as coisas ao redor:
De maneira alguma eu quero, eu recuso o que é pior;
Merecendo eu ou não, pra mim desejo o que é melhor.

Diz que entendeu a vida,
E é mais livre do que eu;
E se atém só ao que acha,
O que é certeza, já esqueceu.

Tanto mostra se orgulhar
Do quanto pode então fazer…
Coisas tão boas, que as esquece,
E sempre as tem de refazer.

Já me cansei de estar alegre só de quando em vez;
Já me cansei de ser tão tolo e de meu copo encher de ar.
Eu sei que tudo que acaba, na verdade, é muito pouco;
O que eu quero é ser feliz o tempo todo, o tempo todo.